INÍCIO

Em 2019 há eleições: exprima a sua vontade - VOTE.

Com o seu VOTO diga NÃO à indiferença!

Mais notíciasNotícias

Declaração do Embaixador Jorge Lobo de Mesquita, por ocasião do Dia Internacional da Língua Portuguesa, no Conselho Permanente de dia 2 de Maio 2019:

 

“Senhor Presidente,

Por ocasião do Dia Internacional da Língua Portuguesa, que celebramos dia 5 de maio, língua materna de 260 milhões de pessoas em 4 continentes, língua europeia mais falada no hemisfério sul, queria assinalar a importância do multilinguismo, da salvaguarda da diversidade linguística e da protecção das línguas maternas e línguas minoritárias das comunidades migrantes.

Nos Estados participantes da OSCE, o português tem também muita expressão como língua materna nas comunidades portuguesas e de nacionais de outros países de língua portuguesa.

Além do mais, como língua de cultura ou de comunicação, o português está presente num importante número de estabelecimentos universitários dentro do espaço OSCE. Essa dimensão internacional reflecte-se também no número considerável de Estados participantes da OSCE que têm um estatuto de observador associado da Comunidade de Países de Língua Portuguesa: Andorra, Eslováquia, França, Geórgia, Hungria, Itália, Luxemburgo, Reino Unido, República Checa, Sérvia e Turquia, que saudamos neste Dia Internacional.

É neste espírito de partilha da língua portuguesa, num quadro global de multilinguismo e multiculturalismo, que nos parece ser também o espírito da OSCE, conforme expresso na Acta Final de Helsínquia, que hoje evocamos o Dia Internacional da Língua Portuguesa e reiteramos o nosso empenho e a nossa disponibilidade para consolidar todos os passos conducentes ao aprofundamento do multilinguismo no espaço comum da OSCE.

Obrigado, senhor presidente.”

 

Há quarenta e cinco anos, neste dia, foi derrubado o regime autoritário que prevaleceu em Portugal durante 48 anos. O dia 25 de Abril ficará para sempre associado à libertação dos presos políticos, à dissolução das estruturas repressivas, incluindo o desmantelamento da polícia politica, dos tribunais de excepção, da comissão de censura, das organizações paramilitares extremistas.

O 25 de Abril de 1974 abriu o regresso ao país de todos que foram forçados ao exilio pelas suas convicções políticas antifascistas e anti-coloniais, trouxe a liberdade de expressão e manifestação, a legalização dos partidos políticos e de outras associações cívicas duramente reprimidas pela ditadura e está assim plenamente associado ao triunfo dos ideais da democracia, da autodeterminação dos povos e da igualdade, incluindo a igualdade de género.

O 25 de Abril de 1974 colocou Portugal no caminho que construiu um sólido regime democrático constitucional, espelhado na adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos Humanos, na integração na então Comunidade Económica Europeia e na afirmação de Portugal como Estado igualitário profundamente empenhado nos princípios gerais da paz, cooperação e estabilidade consignados na Ata Final de Helsínquia.

Os valores e conquistas pelos quais celebramos em Portugal a Revolução de Abril são os mesmos ideais e valores que fundamentam a OSCE e que Portugal aqui se empenha em prosseguir, lado a lado com todos os restantes Estados participantes, incluindo no quadro das actividades do Comité da Dimensão Humana.

Contactos

Opernring 3/1
1010 Viena
Áustria

+(431) 58 55 05 10
osce.portugal@mne.pt

Mais informação

Ligações úteis

presidencia republica

parlamento

Logotipo Governo de Portugal

Logotipo Portal Diplomatico

osce

ue

nato

un

Logotipo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

Logotipo AICEP - Portugal Global

Logotipo Turismo de Portugal

Logotipo Instituto Diplomático

Logotipo Carreiras Internacionais